Começando a Cultivar, Cultivo Indoor

Qual o trabalho envolvido em cultivar em casa?

Cultivar em casa não requer muito tempo do dia, ainda mais se alinhado com um planejamento básico!

É importante que nesse estágio, antes do planejamento, que você já tenha lido sobre o cultivo da sua planta e pelo menos pesquisado suas 4 principais dúvidas, seja por vídeos, imagens ou textos, com 5 minutos por dia você pode fazer isso, veja sobre como começar seu cultivo no post Por onde Começar a Cultivar.

Com um planejamento básico você pode automatizar sua rotina de cultivo de forma que você decide o quanto de tempo quer investir, tem menos problemas durante o ciclo (muitas vezes, zero) e tem o máximo de resultados em termos de aprendizado e colheitas. Por se preparar de acordo com a sua planta você tem a chance de observar e comparar resultados, com isso você consegue melhorar suas colheitas com base em um método e não deixa o seu cultivo para as chances.

Antes de criar o plano de ação para começar a cultivar de fato, é importante saber sobre as tarefas envolvidas no dia a dia do seu cultivo. Você não quer surpresas, ou melhor, só as boas. Saiba quanto vai gastar na conta de luz com a Calculadora de Cultivo que te permite estimar quanto seu cultivo gastaria de eletricidade no mês.

Cultivar em casa leva menos tempo do que você imagina!
Algumas atividades semanais de um cultivo indoor:
  • Regar e fertilizar as plantas
  • Observar temperatura e umidade do ar, crescimento das plantas e possíveis pragas
  • Treinar, Podar plantas para maximizar rendimento

É só isso, ou quase rs. Essas são as atividades principais! Existem outras como colher, secar, curar e armazenas as plantas, limpeza do cultivo (geralmente entre um ciclo e outro), melhorias, customizações no cultivo e experimentos(somente após o primeiro cultivo).

As regas podem variar, mas no geral, entre 2-3 dias, quando o seu solo/substrato começar a secar. Para saber quando regar basta sentir o peso do vaso, quando você rega ele fica pesado, lembre-se dessa sensação e quando ele estiver seco vai ficar leve, bem leve para falar verdade(ainda mais com substratos como a Turfa + Perlita). Se ficou fácil levantar o vaso, pode regar as plantas! Outro fator é a cor do substrato ou solo, geralmente fica mais claro e com aspecto de “trincado” quando esta seco e mais escuro quando esta molhado.

Evite regar com muita frequência mas não deixe sua planta secar por completo a ponto de ela ficar murcha! Um bom balanço entre tamanho do vaso e tamanho da planta vai te ajudar a prever suas regas pois o solo não secará muito rápido e nem muito devagar. Para isso, use vasos que comportem o tamanho da planta, comece com vasos de 2L(ou menores) e a medida que sua planta crescer, mude para um vaso final de 4L, 7L ou até 11L ou mais dependendo do tamanho final que você quer sua planta e do espaço disponível no seu cultivo. 

É melhor “errar” com um vaso menor do que com um vaso maior. Em um vaso muito pequeno a planta vai secar rápido e isso é fácil de observar e de corrigir transplantando a planta para um vaso maior. É bom transplantar a planta para um vaso maior assim que você perceber que a “casa ficou pequena” para evitar problemas de “root-bound”, quando a raiz da planta toma todo espaço disponível para ela crescer no vaso.

Com um vaso grande você corre riscos de apodrecimento de raízes se elas ficarem muito tempo submersas na água da rega, é um problema que geralmente você vai diagnosticar tarde(é difícil observar as raízes). Nesse caso, para corrigir terá que regar com frequência e quantidades de água bem menores até que a planta crie um sistema de raízes que comporte o tamanho desse vaso. Então se for usar vaso grande, vá devagar com as regas pelo menos.

Observe o PH das regas atentamente e não pense que quanto mais fertilizante, melhor. As vezes é exatamente o contrário, menos é mais. É muito mais fácil controlar uma planta que mostra sinais de pouca comida (basta dar um pouco mais de fertilizantes e observar) do que controlar uma planta que mostra excesso de comida (over-fert), nesse caso você teria que ou regar a planta só com água por um tempo ou em casos mais extremos, lavar o solo/substrato(flush). Isso pode estressar sua planta reduzindo seus resultados. 

Observar o crescimento da planta é uma das partes mais legais de se cultivar em casa! No início geralmente é mais lento, mas uma hora que a planta “pega” (cria um bom sistema de raízes e folhas) o crescimento fica bem mais interessante e em muitos casos, rápido! 

Em um papel ou mentalmente, tente lembrar da idade da sua planta, pode ser em dias, semanas, meses, como ficar mais fácil! Por saber a idade e espécie da planta podemos ter ideia de qual seria o tamanho e desenvolvimento esperado dela e ver se o nosso cultivo está caminhando como esperado!

Observe embaixo das folhas, a compactação do solo, a cor do caule, dos ramos, das folhas novas, das folhas velhas, só observar é ok e faz toda diferença no seu entendimento da planta e confiança pessoal como grower.

Cultivar em casa geralmente significa que você tem um espaço limitado para o cultivo, mas isso não deveria significar que você não pode ter rendimentos reais. Por treinar a sua planta você vai conseguir extrair o máximo do seu espaço. 

Você não precisa treinar e mexer com suas plantas todos dias e em muitos casos, nem deveria. Geralmente 2-3 vezes na semana no incio do treinamento e depois a frequência vai diminuindo a medida que a planta toma forma. Treinar o crescimento com amarras, redes, ganchos e outros aparatos é uma das técnicas mais fáceis para controlar tamanho e melhorar o aproveitamento da sua luz.

Algumas técnicas de cultivo são aplicadas com mais frequência, exemplo: torcer levemente os galhos da planta para que eles fiquem mais grossos e conduzam mais seiva, gerando uma planta mais robusta. Existem outras como a defoliação que seria basicamente a remoção de folhas que ou estão cobrindo o crescimento de novos ramos ou folhas que não estão recebendo luz diretamente. Com isso o cultivador consegue estimular o crescimento geral da planta, com a remoção das folhas alguns ramos vão receber luz direta e a planta têm mais energia disponível agora, essa técnica também permite otimizar o fluxo de ar que passa pela planta.

Podas, LST e Defoliação

Geralmente, durante a vida da planta você faz 1 poda ou mais para gerar crescimento de mais ramos (ex. Poda Apical/Poda Top), para garantir o bom crescimento e rendimento desses novos galhos e ramos, queremos que todos eles recebam luz e ar renovado por igual, isso maximiza o uso do seu investimento em energia e iluminação e também maximiza o uso do seu espaço, buscando o melhor de resultado por planta! Para fazer isso existem técnicas como LST e SCROG e outras mais avançadas como SOG, Main-lining. 

De início recomendo LST e se possível o SCROG, pois são bem fáceis, rápidas e dão bons resultados. A melhor forma de entender essas técnicas é vendo. Para isso, nada melhor que Google Imagens e Youtube, basta buscar por esses termos que você vai ver a chuva de material disponível e como são técnicas fáceis de aplicar. Basicamente você vai direcionar os galhos usando barbantes e redes, tendo como resultado final uma planta espalhada versus uma planta em formato de pinheiro onde o topo da planta faz sombra nos crescimentos e galhos inferiores.

Por saber o trabalho envolvido no cuidado das plantas você pode criar espaço na sua rotina e cultivar em casa sem surpresas ou fatores que possam fazer você ter que desativar o cultivo por qualquer motivo. Uma vez que você começa a cultivar, você pode e deveria cultivar para sempre!!

Como nem tudo são flores(viu o que eu fiz?), outra parte importante é saber lidar com os problemas que podem surgir quando você cultiva em casa e ter um pensamento de cultivador que vai te fortalecer!

  1. Por que começar a cultivar em casa?
  2. Por onde começar a cultivar em casa?
  3. Qual o trabalho envolvido no cultivo indoor?(você está aqui!)
  4. Como pensar como um cultivador
  5. Dicas gerais para ter sucesso no primeiro cultivo em casa

Posts relacionados